Marcas Brasileiras Mais Valiosas 2020 

Foi no final da década de 80 que nos debruçamos sobre a ideia de que Marca é um ativo intangível que gera valor para o negócio e que, portanto, deveria existir uma metodologia que entendesse como isso acontece e mensurasse o seu valor. Como essa metodologia não existia até então, a Interbrand, junto com a London School of Economics embarcou nessa missão e criou uma metodologia para atender esta necessidade, com a oportunidade de colocá-la a prova de imediato em um complexo caso de M&A que estávamos lidando na época. Mal sabíamos que estávamos mudando a maneira de gerir marca, para sempre.

Navegando em nossa história, chegamos em 2001 com a Interbrand recém inaugurada no Brasil lançando o primeiro estudo sobre as Marcas Brasileiras Mais Valiosas. O estudo trouxe um ponto de vista disruptivo que abordava pela primeira vez a influência que as marcas exercem na decisão de compra de seus diversos públicos. 

Esses dois acontecimentos mudaram a nossa história. Foram movimentos que nos ajudaram a influenciar a maneira como marcas podem exceder as expectativas de seus consumidores e por isso os chamamos de Movimentos Icônicos.

As marcas que mais crescem estão fazendo o que chamamos de Movimentos Icônicos — as grandes apostas que transformam a forma como seus clientes interagem com suas marcas.

Durante estes 20 anos, muitas marcas já fizeram parte desse seleto grupo das Marcas Brasileiras Mais Valiosas – sessenta e duas, para ser exato. Algumas delas já não existem mais como Banco Real, Unibanco, Varig e a própria Tam. Apenas três das sessenta e duas permaneceram firmes e fortes desde o primeiro estudo: Itaú, Bradesco e Banco do Brasil – o que demostra o tamanho do desafio que é fazer parte desta lista.

Neste período passamos por crises locais e globais, tivemos épocas de crescimento acelerado sendo interrompidas por grandes recessões, mas um grande ensinamento ficou claro: as marcas que conseguiram construir vínculos emocionais, constantes e verdadeiros com seus públicos – entendendo que seu papel na sociedade vai muito além do seu produto ou serviço – sempre saíram mais fortes de todas as crises.

E o MBMV de 2020 confirma este aprendizado. Em um ano que já se definiu como histórico desde o início da “Quarentena Global”, as trajetórias de maior sucesso deste ano são das marcas que souberam escutar, dialogar e agir de forma decisiva. Marcas que souberam lidar com a ansiedade e a dualidade de sentimentos provocados pela constatação de não termos o controle absoluto de tudo o que está por vir, porém se mostraram mais bem preparadas para o imprevisível. E neste cenário, muito mais dinâmico e desafiador, apresentamos também a 4ª evolução de nossa metodologia proprietária de análise de Força de Marca. Uma ferramenta de diagnóstico preditiva que detalha o que é preciso para evoluir em 10 atributos organizados em Liderança, Engajamento e Relevância de marca.

A metodologia de Força de Marca consolida em um único indicador de desempenho chave, a capacidade da marca em impulsionar os resultados dos negócios, além de mostrar um roteiro acionável para seu crescimento. 

Neste momento, em que muitos pensadores indicam que estamos vivendo um possível ponto de inflexão em nossa história, os 20 anos de Marcas Brasileiras Mais Valiosas ganham um valor especial para entendermos como podemos preparar nossas marcas para liderarem os desafios que teremos no futuro, onde o cenário competitivo vai muito além do seu segmento de atuação com um consumidor cada dia mais exigente e bem informado.

Bem-vindo ao Marcas Brasileiras Mais Valiosas 2020 e além.

Beto Almeida
Chief Executive Officer, Interbrand Brasil

Marcas Brasileiras Mais Valiosas 2020: Download do estudo

clique aqui 
Click to view more